Jornada de Aprendizagem

Desajuste

A jornada anual do Clima Perestroika que vai provocar reflexões e oferecer ferramentas para você entender mais sobre os principais dilemas que estamos passando e se conectar com outras pessoas inquietas que querem fazer alguma coisa mas não sabem por onde começar.

Tudo que você terá acesso participando

do Desajuste completo:

Sessão

do Clima

1 encontro no qual vamos falar sobre um filme, documentário ou série que aborde o tema do ciclo.

Clímax

Encontros facilitados pelo Clima desenhados para ligar os pontos entre todas as atividades, se conhecer, bem como começar a entender como levar todos os aprendizados à prática.

Newsletter

Mensal

Curadoria de conteúdos

e reflexões na sua caixa

de e-mail.

Clube
do Livro

4 encontros dedicados a analisar uma obra, debatendo ideias e abrindo novas perspectivas sobre os assuntos.

2 encontros com perspectivas polêmicas e/ou temas sensíveis para dar um chacoalhão e deixar a gente pensando por um bom tempo.

Tensão

Grupo exclusivo na plataforma para trocarmos ideias, conteúdos e conectar com iniciativas que já estão colocando a mão na massa.

 Comunidade

do Clima

Ferramentas desenvolvidas pelo Clima para ajudar no processamento e organização dos aprendizados, bem como mapear e conectar expectativas pessoais com questões coletivas.

Matrizes de Acompanhamento

Valor de todo o ciclo anual:

R$1.199,00 à vista ou parcelado em até 12 x 120,38 

Quem já participou

Luis Felipe.png

Luis Felipe

Saí com as estruturas abaladas. Estava fazendo meditação e alinhamento dos chakras, percebi nos encontros que o caminho da evolução não é só esse. Vocês me deram um beliscão. Eu estava achando que estava muito zen e percebi que não. Viver no modo automático pode ser agradável pra maioria e eu achava um absurdo até perceber que de certo modo eu não tava muito distante disso não.

Carol P.png

Carol P

A frase que martelou na minha cabeça foi sobre as responsabilidades serem do tamanho das regalias. Como é importante perceber o mundo e as relações ao redor, o seu papel e se posicionar. Como a minha existência por si só impacta o outro? Como as minhas escolhas impactam o outro? O que eu consumo e de quem? O que eu produzo e pra quem?

iury .jpeg

Iury L.

Pude conhecer e entender que pessoas de contextos diferentes estarão em diferentes níveis de conhecimento, mas que através do diálogo respeitoso, podemos aprender uns com os outros, respeitando o tempo de cada um.

Priscila-P.png

Priscila P.

Acho muito difícil falar nesses cursos no zoom, mas me esforcei pra participar de todas as conversas e foi muito, muito bom. Tava sentindo falta desse tipo de interlocução entre meus círculos mais próximos e ver tanta gente com inquietações parecidas dá um fôlego novo :)

Entendendo

a jornada:

​Vamos abordar 4 temas divididos em ciclos complementares que reúnem conteúdos, conversas e interações através de cursos e da comunidade online do Clima.

A interação e a participação são tão importantes quanto o material expositivo, então por mais que os encontros fiquem gravados, o aproveitamento será maior para quem puder participar ao vivo.

Cada ciclo reúne grupos de leitura, conversas sobre filmes e documentários e ciclo de palestras com convidados e convidadas.

E o que você vai encontrar em cada ciclo?​

Ciclo 1

Trabalho

Vamos pensar sobre o significado do trabalho em nossas vidas, os sofrimentos relacionados à vida profissional e os impactos da precarização disfarçada de flexibilidade e espírito empreendedor. Será que no futuro precisaremos todos fazer dancinha pra ganhar a vida?

Clube do Livro

Sociedade do Cansaço

de Byung-Chul Han

O livro que vem sendo falado por todos os lados sintetizou uma sensação que quase todo mundo sentia mas não sabia muito bem descrever: um cansaço permanente, unido a uma ansiedade de nunca se sentir suficiente. Vamos debater através da obra onde vem essa angústia e como o autor enxerga essa questão que está longe de ser apenas um problema individual de motivação (ou falta dela).

 

Com: Thatiana Capellanno 

Datas: 06, 13, 20 e 27 de abril

Horário: 19h30 às 21h30

Sessão Clima

Screen Shot 2022-03-06 at 18.39.23.png

Estou Me Guardando para
Quando o Carnaval Chegar

de Marcelo Gomes

O documentário retrata os habitantes de Toritama, uma região do interior de Pernambuco que trabalham duro o ano inteiro para poder viajar no Carnaval. Mas bem mais do que isso, o filme mostra como a crença em “ser seu próprio chefe” e a suposta liberdade de escolha esconde uma exploração e precarização do trabalho a que todos nós (ou quase) estamos submetidos.

 

Vamos falar sobre o mito do empreendedorismo meritocrático e a cilada que existe na visão individualista de sucesso e fracasso na vida profissional.

 

Com Alberto Brandão, o Startup da Real

 

Data: 03 de maio

Horário: das 19h30 às 21h30

Tensão

Encontro 1:

Você não é o seu trabalho. Ou é?

 

Tá todo mundo exausto e mesmo assim tentando achar motivação para ir trabalhar e ser produtivo todo santo dia. Na era da tiktokização das profissões, como podemos estabelecer limites para colocar o trabalho em seu devido lugar, e se conscientizar sobre as diversas formas de auto-exploração disfarçadas por expressões bonitas como vestir a camisa, brilho nos olhos e propósito? 


Com: Michel Alcoforado 

 

Data: 10 de maio

Horário: das 19h30 às 21h30

Encontro 2:

Dá pra fazer diferente?

 

Se hoje as relações de trabalho parecem estar cada dia mais frágeis e inseguras, quais são possíveis caminhos que fomentem uma outra perspectiva? 

 

Nesse dia iremos aprender com quem está colocando a mão na massa. Aline On fundou a Señoritas Courier, cooperativa de entregadoras criada como alternativa ao modelo de trabalho precarizado de plataformas de delivery. Aqui o “olhar de dono” não é só papo furado e valores tão difundidos hoje da boca pra fora como diversidade e sustentabilidade são colocadas em prática de forma colaborativa, tendo sempre em vista a construção de um trabalho decente. 


Com: Aline Os

Data: 12 de maio

Horário: das 19h30 às 21h30

Clímax

Encontro 1

A canseira de cada dia - como chegamos até esse ponto de ninguém aguentar mais não aguentar mais?

Data: 11 de abril

Encontro 2

Você não é seu trabalho e empresa não é família: desromantizando a camisa vestida e entendendo outras formas de se relacionar com o nosso ganha-pão. 

Data: 17 de maio

Professores

aline os.jpeg

Formada em artes plásticas e mestre em Poéticas Visuais (USP), é ciclista urbana, cicloentregadora, fundadora dos projetos Selim Cultural e Señoritas Courier. 

michel alcoforoado.jpeg

Michel Alcoforado

@michelalcoforado

Antropólogo.Phd, especializado em consumo e comportamento, e sócio fundador do Grupo Consumoteca. Colunista do UOL TAB e comentarista da rádio CBN, produz e participa do podcast CAOScast e Rastros.

thatiana.jpg

Thatiana Cappellano

@otrabalhoemanalise

Sócia fundadora da 4CO Comunicação e Cultura Organizacional, Mestre em Ciências Sociais pela PUC/SP, especialista em Semiótica Psicanalítica pela PUC/SP.

startup da real _ beto brandao.jpeg

Alberto

Brandão

@Startupdareal

Criador da página @Startupdareal, lançou a publicação “Este livro não vai te tornar rico” em 2019, é colunista no Papo de Homem e Content Manager no Moskit CRM.

Calendário

Quer participar apenas desse ciclo?

Ciclo 2

Saúde mental

Vamos contrapor a ideia dominante de saúde mental como um aspecto individual e diante de uma epidemia de ansiedade e depressão, pensar na relação entre o nosso modelo econômico e social e os sofrimentos que estamos tendo. 

 

A profusão de serviços e conteúdos de bem-estar focados em “melhorar” a nós mesmas/os alimenta uma indústria bilionária ao mesmo tempo em que nos distancia de canalizar a nossa indignação para as estruturas que nos causam sofrimento.

Clube do Livro

66c6b6dc-e093-4d17-88ca-83db30dff6c2.jpeg

Happycracia:
Produzindo Cidadãos Felizes

de Edgar Cabanas e Eva Illouz

O que é felicidade? Por que o “ser feliz” é tão imperativo nas nossas vidas? O livro traz inúmeras reflexões sobre a construção desse ideal, que é sustentado por pseudociências que prometem caminhos e soluções. Vamos refletir sobre a positividade na nossa sociedade e como o ideal da meritocracia, o consumismo e a nossa tendência em gerir a vida como uma empresa, com metas e maximização de ganhos, está nos tornando cada vez mais infelizes.

 

Com: Nat Simon e André Lombardi

 

Data:  31/06 + 7, 14 e 21/07

Horário: 19h30 às 21h30

Sessão Clima

TakeYourPills.jpeg

Take Your Pills

de Alison Klayman

Já paramos para pensar que o café é um estimulante legalizado para nos tornar mais eficientes e adequadas/os aos padrões de produtividade de hoje? 

 

O documentário Take Your Pills (Tome Suas Pílulas) aborda o uso desenfreado que estudantes e profissionais de diversas áreas fazem de remédios estimulantes e como o nosso modelo excludente de sociedade torna a competitividade a única via possível de sobrevivência, e com ela, o uso de substâncias que não nos deixem pra trás.

 

Vamos falar sobre a crescente medicalização da vida e provocar reflexões sobre o que consideramos “normal” quando estamos falando sobre uma saúde mental ideal.

Com: Luciano Lobato e Flávia Albuquerque

Data: 28 de junho

Tensão

Encontro 1:

Saúde mental, espiritualidade e psicodélicos

 

Atualmente estamos vivendo um renascimento do uso de psicodélicos, não apenas como substâncias e práticas auxiliares na atenuação do sofrimento psíquico, mas também como bens de consumo para aprimoramento pessoal, junto à intensa despolitização, esvaziamento e apropriação de espiritualidades e medicinas originárias que se relacionam com a cultura psicodélica e saúde mental.

 

Como podemos olhar de forma crítica para esses processos individualistas e enxergar a saúde mental como uma urgência coletiva?

Com: Kurai

 

Data: 05 de julho

das 19h30 às 21h30

Encontro 2:

O comum nas diferenças

O aumento do índice de sofrimento psíquico nos últimos anos deixa claro que o nosso modelo de vida impacta diretamente a nossa saúde mental. Diante de um cenário hostil, a criação de redes de apoio, coletivos, cooperativas e comunidades é uma via fundamental para o fortalecimento político e para a promoção da saúde mental. 

 

Mas como lidar com as diferenças presentes nas relações e nos grupos? Como criar uma comunidade que não exija que todos sejam iguais, mas que se construa também a partir da singularidade de cada um? Como ouvir o outro na sua diferença para fortalecer aquilo que temos em comum?

 

Com: Lucas Veiga

Data”: 07 de julho

das 19h30 às 21h30

Clímax

Encontro 1

A canseira de cada dia - como chegamos até esse ponto de ninguém aguentar mais não aguentar mais?

Data: 09 junho

Encontro 2

Você não é seu trabalho e empresa não é família: desromantizando a camisa vestida e entendendo outras formas de se relacionar com o nosso ganha-pão.

Data: 12 de julho

Professores

flavia albuquerque.jpeg

Flávia Albuquerque
@despatologiza

psicóloga e mestra em Psicologia e Educação, se dedica aos estudos da patologização da vida e, atualmente, trabalha como psicóloga clínica e gerencia a página @despatologiza, onde faz reflexões sobre saúde mental crítica.

WhatsApp Image 2022-03-22 at 01.17.05.jpeg

Kurai

@kuraie

Indígena Pampeana, acadêmica de enfermagem na Universidade Federal de Pelotas (UFPel), estuda sobre saúde mental, saúde coletiva e o uso psicodélicos no tratamento e atenuação dos sintomas da depressão e outros sofrimentos psíquicos. 

luciano lbato.jpeg

Luciano

Lobato

@lucianolobatopsico

psicólogo clínico e (ocasionalmente) comunitário, mestre em Psicologia Experimental pela PUC-SP. Escreve sobre saúde mental, sociedade, filosofia, ideologia, felicidade e ética no @lucianolobatopsico.

Foto nat LATTES.jpeg

Nat Simon

@climaperestroika

criadora e gestora do Clima, com estudos na área de comunicação e educação, com interesse em psicologia social e promove a curadoria e facilitação de cursos e ambientes de aprendizagem.

lucas veiga.JPG

Lucas

Veiga

@veigalucas_

psicólogo e mestre em Psicologia Clínica pela Universidade Federal Fluminense. Idealizador da plataforma descolonizando.com que reúne textos, vídeos e cursos ministrados por ele sobre saúde mental, questões raciais e anticoloniais. É autor do livro Clínica do impossível: linhas de fuga e de cura.

andre lombardi.jpeg

André

Lombardi

@lablabirinto

Psicólogo formado pela PUC-SP, especializado em daseinsanalyse e psicologia do corpo, e pesquisador de epistemologia. Criou o Labirinto, laboratório de experiências relacionadas aos temas de corpo, arte e filosofia.

Calendário

junho-certo-1.png
julho-certo-1.png

Quer participar apenas desse ciclo?

Ciclo 3

Emergência Climática

Queremos cutucar o cerne da questão do colapso climático - a culpa do aquecimento global é realmente da sua geladeira? O que pode ser feito quando nós nos sentimos tão impotentes diante do apocalipse? Mas mais do que apontar o dedo, é entender a necessidade de compreender o problema e a solução de forma sistêmica, e escutar que já está praticando soluções viáveis e é silenciado intencionalmente.

Clube do Livro

ideias-para-adiar-o-fim-do-mundo-nova-edicao-krenak-ailton-companhia-das-letras1-f7365ee75

Um pequeno livro que dá um tapa na cara necessário e urgente para que a gente reveja nossos ideais de civilização, que com sua perspectiva antropocêntrica, está nos levando a caminhos destrutivos e desiguais. O pensador indígena Ailton Krenak nos mostra como devemos desenvolver um novo olhar e entendimento da realidade se quisermos continuar vivos/vivas por aqui.

 

Com: Julie Dorrico 

 

Data: 26 de julho + 02, 09 e 16 de agosto

Horário: 19h30 às 21h30

Ideias para Adiar o Fim do Mundo

de Ailton Krenak

Sessão Clima

Em definição,

novidades em breve ;)

 

Data: 

Horário: das 19h30 às 21h30

Tensão

Encontro 1:

Olhe para cima, mas também para o lado

 

Diante de sinais apocalípticos do planeta, por que agimos com se nada tivesse acontecendo e não conseguimos enxergar saídas coletivas? Não existem tecnologias ou empresas salvadoras e tampouco tempo de sobra. É urgente resgatarmos a capacidade de imaginar outros futuros que se descolam da nossa ideia de desenvolvimento, descer do pedestal da Civilização e escutar o que povos tradicionais estão falando há tempos.

 

Com Aílton Krenak


Data: a definir (final de agosto / início de setembro)

Encontro 2:

A Definir

 

novidades em breve :)

Clímax

Encontro 1

A canseira de cada dia - como chegamos até esse ponto de ninguém aguentar mais não aguentar mais?

Encontro 2

Você não é seu trabalho e empresa não é família: desromantizando a camisa vestida e entendendo outras formas de se relacionar com o nosso ganha-pão.

Professores

julie dorrico.JPG

Julie

Dorrico

@dorricojulie

Julie Dorrico pertence ao povo Macuxi. Doutora em Teoria da Literatura na PUCRS. Mestre em Estudos Literários e licenciada em Letras Português pela UNIR. É poeta, escritora, palestrante, pesquisadora de literatura indígena.

ailton krenak.jpeg

Ailton

Krenak

@_ailtonkrenak

Ailton é uma das principais lideranças indígenas do país - pensador, ambientalista, filósofo, poeta e escritor. É comendador da Ordem de Mérito Cultural da Presidência da República e doutor honoris causa pela Universidade Federal de Juiz de Fora (MG). É autor de diversas publicações como Ideias para Adiar o Fim do Mundo, O Amanhã não está à venda, entre outras.

Calendário

Quer participar apenas desse ciclo?

Ciclo 1

Questões Raciais

Olhar para a questão racial além do “é preto ou negro?” ou “indígena poder ter iphone?” é urgente para que a gente possa compreender como a história da sociedade foi construída e se sustenta dentro de uma ideologia que naturaliza e perpetua o poder de uns sobre outros. Aqui não estamos falando apenas de preconceitos, mas de toda uma cadeia de valores que abraçamos sem perceber e que direciona nossas crenças e atitudes - e o racismo está aí mais presente do que acreditamos.

Clube do Livro

Screen Shot 2022-03-20 at 22.27.28.png

Tudo Sobre o Amor

de bell hooks

Falamos bastante em indignação e revolta, necessárias para a transformação, mas pouco se menciona o amor, tão urgente para qualquer alternativa de mundo que queremos construir. A pensadora bell hooks mostra a importância da ética do amor como arma contra diversas opressões e as limitações do nosso entendimento sobre ele. Sua visão é generosa e libertadora, sem cair na ingenuidade ou superficialidade sobre o tema.

Com: Izabel Accioly

Datas: 04, 11, 18 e 25 de outubro

Horário: das 19h30 às 21h30

Sessão Clima

exterminate_all_the_brutes-480157364-large.jpeg

Exterminem Todos Os Brutos

de Raoul Peck

Em 4 episódios a mini-série documental mostra uma parte que deveria ser obrigatória nas escolas e que por motivos os quais já sabemos, sempre fica de fora: de uma forma magistral, o diretor Raoul Peck reúne uma profunda pesquisa histórica para demonstrar os impactos da colonização nos dias de hoje, e como a sua racionalidade segue firme e forte na política, na economia e na cultura, explicando didaticamente o racismo cotidiano e as forças que colaboram com a sua manutenção.

 

Com: Fernanda Oliveira


Data: 01 de novembro

Tensão

Encontro 1:

A Definir

 

novidades em breve :)

Encontro 2:

A Definir

 

novidades em breve :)

Clímax

Encontro 1

Mas nem todo branco…entendendo a profundidade do buraco e porque ainda é tão difícil falar sobre e reconhecer o racismo em todas/os nós.

Encontro 2

Saindo do manual: repensando antirracismo pra além do selo de boas práticas.

Professores

Izabel accioly.jpg

Izabel

Accioly

@afroantropologa

Izabel Accioly é ativista feminista interseccional e antirracista. É graduada em Ciências Sociais pela UFC, mestre em Antropologia Social da UFSCar, e pesquisadora do Núcleo de Estudos em Raça e Interseccionalidades UFC/UNILAB.

Fernanda.jpeg

Fernanda Oliveira

@atinukemulheresnegras

Doutora em História, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, membro do Grupo de Trabalho Emancipações e Pós-Abolição da Associação Nacional de História, da Rede de Historiadoras Negras e de Historiadores Negros, do Coletivo Atinùké - Sobre o Pensamento de Mulheres Negras.

Calendário

Quer participar apenas desse ciclo?

PARCERIA:

Fluxo dos Encontros

Programa Completo

Para saber mais sobre o programa completo da jornada baixe o PDF:

Ao final da jornada você terá passado pela experiência de: